Abdominal na RODINHA - Melhore seu SET-UP evitando este ERRO comum - BPro Cursos

Abdominal na RODINHA – Melhore seu SET-UP evitando este ERRO comum

O abdominal na rodinha é um exercício simples, mas extremamente intimidador para muitos praticantes de atividades físicas. De fato, sua complexidade faz com que muitos alunos desistam de tentar.

Mas o problema pode estar na posição de saída (set-up). Quando feita de forma errada, dificulta a execução adequada do movimento. Neste artigo vamos dar algumas dicas para descomplicar o treino de abdominal na rodinha.

A função da rodinha 

A rodinha é uma ferramenta de treinamento avançado que, quando usada corretamente, constrói uma ótima estabilidade lombar, e sua execução com a técnica adequada, é essencial para evitar desconfortos durante o exercício. 

O exercício com a rodinha exige que os músculos do centro do corpo trabalhem em conjunto para executar adequadamente o movimento, permitindo que esses músculos se contraiam como um grupo. O abdominal na rodinha é considerado um padrão de estabilidade de centro do corpo, mais precisamente de anti-hiperextensão da coluna lombar.

Como melhorar a posição de saída do aluno

Uma maneira de ensinar o aluno a executar melhor o exercício de abdominal na rodinha é ajustando a sua posição de saída. Em um primeiro momento isso pode dificultar a execução do exercício, mas vai facilitar o entendimento do aluno, principalmente em relação à ativação de glúteos, que é uma das principais dificuldades desse movimento. 

Geralmente, o aluno inicia o exercício com o quadril flexionado. Isso permite uma posição de descanso. Mas, ao realizar a extensão do quadril tende a fazer em um ponto onde o braço começa a movimentar. 

Assim, ocorre o movimento de quadril junto com o braço, sendo que isso não oferece a ativação de glúteo adequada. Outro erro comum do aluno é movimentar apenas o braço para frente, sem movimentar o quadril. Isso faz com que ele perca a efetividade do exercício. 

Uma solução para evitar esses erros é sugerir ao aluno que, na posição de saída, faça o movimento com o quadril estendido, como uma prancha. Assim, ele alinha a rodinha com os ombros, mantém a postura firme, e a partir dessa posição movimenta apenas os braços (bem curto). 

Dessa forma, o aluno começara a entender o movimento e ficará mais forte. Logo poderá aumentar essa amplitude fazendo a manutenção das funções articulares durante todo o movimento. Assim, chegará a um ponto em que conseguirá executar o movimento completo.

Portanto, é fundamental que o aluno entenda como executar o exercício para que não tenha lesões ou dores durante o movimento, principalmente na lombar. Ajustando a posição de saída, o aluno poderá avançar no treinamento de forma segura.

 

Maurício Noal